vantagens e desvantagens em ter dois cães

Vantagens e desvantagens em ter dois cães em casa

Se você já tem um cãozinho em casa, com certeza já deve ter se perguntado: será que é uma boa trazer mais um cão para fazer companhia para o primeiro? Quais são as vantagens e desvantagens em ter dois ou mais cães em casa?

 

Desvantagens em trazer o segundo cão

Vou começar pelas desvantagens para você já ter real noção das consequências em trazer um segundo cão para casa. Depois falaremos sobre as vantagens e você poderá então tirar suas próprias conclusões se esse é o melhor momento para tomar essa decisão.

 

1) Nem todo cão gosta de outros cães

A primeira coisa que vem na cabeça ao pensar em trazer mais um cão para casa é: o mais novo vai fazer companhia para o mais velho. E isso realmente é verdade, é muito melhor estar na companhia de quem você gosta.

Mas sabe aquele ditado: antes só do que mal acompanhado? Pois é, ele tem um motivo de existir. E é exatamente sobre esse o grande problema. Na verdade já escrevi um artigo sobre esse assunto, onde falo sobre cães que não gostam de outros cães.

Já pensou se o seu cão é daqueles que não gostam de outros cães? É como querer colocar você para morar com alguém que você odeia. O que você preferiria, ficar sozinha ou dividir a casa com essa pessoa desagradável?

Tem outro porém: a maioria dos cães adultos não gostam de interagir com filhotes. Filhotes são muito agitados, não respeitam o espaço dos demais, mordem muito e incomodam todos. São poucos os cães que tem paciência para lidar com filhotes.

Já deu pra ver o problemão que pode ser trazer um filhote para a casa do cão que não gosta de outros cães, né? Não deixe de ler o artigo sobre como introduzir um filhote na casa com um cão adulto.

 

2) Trabalho redobrado à vista

Sim, ter dois cães significa ter que se dedicar em dobro. Refeições dobradas para preparar, principalmente se você oferece alimentação natural para o seu cão, passeios dobrados, cuidados de limpeza dobrados, tempo para treinamento dobrado e cuidados extras no manejo da casa com dois cães.

E por que é tudo dobrado? Porque eu recomendo fortemente que você dedique um tempo individual para cada um, caso contrário você terá o problema do item a seguir. Até porque cada cão tem suas preferências e particularidades. Alguns são mais reservados e querem ficar no seu cantinho, outros gostam de mais agito e brincadeiras.

No passeio tem cães que gostam de cheirar cada centímetro da calçada, outros gostam de andar quilômetros sem olhar para trás.

 

3) Cuidado com o apego excessivo

O objetivo ao trazer outro cão para a casa é que o primeiro tenha um melhor amigo, concorda? O problema é que a pessoa começa a fazer tudo com os dois cães juntos. Eles ficam o dia todo juntos, comem juntos, dormem juntos, brincam juntos, passeiam juntos, etc.

Logo logo esses cães não saberão mais o que é ficar sozinho. Principalmente o cão que veio depois, afinal, ele nunca ficou de fato sozinho. Já parou para pensar o problema que ele terá ao ter que ser separado do primeiro cão? Seja porque ele ficou doente, ou simplesmente porque você quer sair só com um?

Além de acabar gerando esse apego excessivo entre eles, o vínculo dos cães com você acaba reduzindo, tornando a sua interação com esses cães muito mais difícil se você não tomar esse cuidado.

Outro erro muito comum é o cão mais velho ter problemas em ficar sozinho e achar que trazer outro cão vai resolver o problema. Não, nem sempre isso é verdade! Ensine seu cão a gostar de ficar sozinho primeiro e depois pense em trazer outro cão para a casa.

 

4) A má influência

Se você está com problemas com o primeiro cão e resolve trazer um segundo mesmo assim, não se esqueça que os cães aprendem por observação e são completamente influenciados pelos demais cães que convivem com ele.

O mesmo vale para o segundo cão. Muitas vezes o cão mais novo pode acabar agitando o cão mais velho, ensinando a ele coisas que você não gostaria que ele aprendesse. Não negligencie a educação e treinamento do cão mais velho e nem do cão mais novo, ambas são importantes.

Caso contrário, você terá dois probleminhas que se alimentam mutuamente.

 

5) Transporte, hospedagem e espaço

Não se esqueça que ter dois cães exige o dobro de espaço na hora de levar esses cães para algum lugar, seja no carro, avião ou até mesmo ir para algum restaurante. É muito mais simples e prático quando só temos um cão.

Não se esqueça que na sua casa você também precisará de um espaço extra para esse novo cão. Recomendo inclusive que tenha um espaço separado, pelo menos no início, par ao cão mais novo. Você utilizará esse espaço restrito até que o novo cão esteja 100% adaptada à nova casa e à sua rotina.

 

Não tem só coisa ruim, tem vantagens também

Não precisa desanimar, tem coisas boas também em ter um segundo cão, afinal, se não tivesse nada de bom, eu não estaria com a Momo. Até porque o Pop já era um cãozinho perfeito para a nossa família e rotina.

 

1) Renovada no ânimo

Há muitos casos em que o segundo cão dá uma vida extra para o cão mais velho, dando uma animada e renovada nos ares. Mas isso se você faz essa introdução e adaptação de maneira positiva, controlada e gradual.

Um cão é uma ótima companhia para outro cão, desde que você sabia como fazer eles se tornarem melhores amigos, afinal, isso não acontece por acaso. Por experiência própria, o mais comum é acontecerem brigas.

Aqui temos o Pop, um SRD de 12 anos que não gosta de outros cães. Inclusive ele já tentou atacar alguns Border Collies na rua. E a Momo, nossa Border Collie de 3 meses, por outro lado, é super sociável com cães e quer brincar com a maioria deles.

Adivinha só o problema que temos e que já sabíamos que teríamos que trabalhar antes mesmo da chegada da Momo. Isso mesmo, a introdução e adaptação do Pop aqui em casa. Esse com certeza será o nosso maior desafio e será algo que iremos trabalhar ao longo dos próximos anos.

Estamos até documentando e registrando tudo isso no “Diário de um filhote” dentro do Portal Cão+Saudável. Se quer saber tudo que estamos fazendo no treinamento, socialização e adaptação do Pop com a Momo aqui em casa, fique à vontade para acompanhar.

 

2) A experiência do mais velho

É bem provável que você já passou por toda uma jornada com o mais velho e também deve ter errado muito. Afinal, todos nós erramos por não sabermos exatamente o que fazer. Agora é hora de mudar isso e fazer diferente com o mais novo.

Não cometa os mesmos erros de ir fazendo as coisas só no achismo ou pensar que já sabe tudo porque já teve outro cão. Vá atrás de mais informações, busque se preparar antes mesmo da chegada do mais novo para que você já comece com o pé direito.

Se o cão mais velho também é um cão super educado, que sabe se comportar em várias situações do dia a dia, isso pode ajudar demais na socialização e educação do mais novo. O problema é que a maioria das pessoas pega outro cão antes mesmo de ter educado o primeiro.

Aí não dá outra, serão dois cães mal educados. Se não quer cometer esse erro, veja as 5 coisas que você deve ensinar ao seu filhote desde já.

 

3) Reaproveitando as coisas do mais novo

Tem outro ponto positivo nisso tudo: o mais novo pode aproveitar as coisas do mais velho.

Eles podem compartilhar brinquedos, em alguns casos a comida e até mesmo acessórios. Mas cuidado, quando falo compartilhar, não significa que eles precisam disputar as mesmas coisas. Pelo contrário, isso pode ser um problemão.

Aqui em casa por exemplo compramos vários roedores de nylon e flexíveis para o Pop, mas com a idade ele acabou perdendo o interesse em roer essas coisas. Deixamos guardado e agora a Momo está usando todos esses roedores dele. Temos guias e peitorais antigos do Pop que estamos usando com a Momo também.

Só não usamos a mesma comida porque o Pop come alimentação natural e a Momo ainda está comendo ração. Não se esqueça de manter os recursos sempre em abundância com os dois juntos para evitar disputas indesejadas. E muito cuidado na hora da alimentação, aqui em casa cada um come no seu cantinho separado.

 

4) Mais amor para dar e receber

Para completar as vantagens e desvantagens em ter dois cães, mas não menos importante, esse acredito ser o principal motivo entre todos eles. Afinal, se formos considerar apenas os aspectos mais racionais, temos muito mais desvantagens do que vantagens em trazer outro cãozinho para casa.

Mas se você realmente gosta de cães e quer o melhor para eles, tenho certeza de que você não medirá esforços para oferecer o que há de melhor para todos os cães da casa. Pelo menos é isso que sentimos aqui.

Aliás, um dos receios era de que o nosso amor pelo mais velho diminuísse com a chegada do mais novo. Porém, percebemos que nosso amor só aumentou, pois amamos cada um deles de um jeito especial que não podemos explicar. Cada um tem seu toque especial!

 

O recado final

Espero que tenha ajudado você um pouco sobre o que é ter um segundo cão e não se esqueça: independente de ter ou não outro cão, busque sempre aprender mais para oferecer uma vida melhor para eles. Afinal, eles dependem exclusivamente de você para serem felizes!

E já adianto, no começo vai dar trabalho. Sabe a rotina que você tinha antes do segundo cão? Esqueça, sua vida vai virar de perna para o ar. Mas é uma fase, você vai precisar se dedicar bem mais para ajustar a rotina dos dois e aprender a lidar com essa novidade agora no começo, mas depois garanto que valerá super a pena.

Não esquece de conferir a publicação que fiz no Instagram com 7 dicas para quem tem mais de um cão! Se quiser se juntar à nossa família pra não ficar sozinha nessa jornada, ficaremos muito felizes em ter você conosco no Portal Cão+Saudável.

Rafael Velozo

Rafael Velozo

É adestrador comportamentalista, fundador da Cão+Saudável e idealizador do Portal Cão+Saudável.
COMPARTILHE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
LEIA MAIS
DEIXE UM COMENTÁRIO

Se cadastre para ser lembrado. Aula ao vivo toda quarta às 20h!