5 formas de socializar filhote com segurança

O passeio com o cão na guia e andando no chão não é a única forma de apresentar o filhote ao mundo. Por isso gostaria de falar sobre 5 formas de socializar um filhote com segurança, mesmo que ele não tenha tomado todas as vacinas.

 

Por que socializar um filhote?

Antes disso é importante você entender brevemente o que eu considero importante na socialização de um cachorro. Existem vários motivos para você investir muito na socialização do seu filhote, mas o principal deles é permitir que o seu filhote cresça confiante e sem traumas ou medos excessivos.

Um cão que não foi bem socializado é aquele cão adulto que fica inseguro ao sair de casa, se assusta com facilidade, reage para coisas do cotidiano como carrinhos de supermercado, patinetes, skates, outros cães e até pessoas.

Inclusive já tem um artigo aqui no blog falando do porquê todo cão pode se tornar agressivo e uma das principais causas é a falha na socialização.

 

O que é socializar um filhote?

Um erro muito comum é achar que socialização de filhotes se resume a colocar o seu cão para brincar com outros cães. Na realidade isso é uma pequena parte da socialização e nem é a mais importante de todas elas.

Você deve ter achado estranho, né? Como socializar com outros cães pode não ser tão importante assim? Então o que devemos fazer para socializar o nosso filhote? Eu gosto de exemplificar a importância da socialização através da pirâmide abaixo. A base de toda a socialização deve ser pautada em pessoas.

socializar filhote

E tem um motivo para eu falar isso. Porque é muito mais difícil lidar com um cão que não se dá bem com pessoas do que um cão que não se dá bem com outros cães. As chances de você encontrar pessoas na rua é bem maior do que encontrar outros animais, não é mesmo?

Depois disso eu focaria nas coisas, que vai desde ambientes, objetos e superfícies até barulhos de todos os tipos. Por fim, aí sim entram os animais (cães, gatos, pássaros, etc.).

Ou seja, existe uma série de coisas que podem ser apresentadas ao filhote antes mesmo dele poder passear no chão. Quer alguns exemplos?

  • Aspirador de pó
  • Secador de cabelo
  • Sons de fogos
  • Guarda-chuva
  • Mala de rodinha
  • Carrinho de bebê
  • Capacete/chapéu
  • Etc.

 

Esses são apenas alguns exemplos de coisas que o seu cão provavelmente vai ver ao longo da vida, mas que precisa estar habituado a tudo isso na fase mais sensível que é a fase de filhote. Caso contrário ele poderá ter medo ao ver isso pela primeira vez depois de adulto.

Tudo sobre socialização de filhotes

Se você quer se aprofundar mais nesse assunto de socialização, recomendo que você veja a aula “Tudo sobre socialização de filhotes” do Portal Cão+Saudável, lá eu passo com detalhes o que é importante socializar um filhote e como fazer isso da forma correta.

Vamos às 5 formas de socializar um filhote com segurança.

 

1) Passeios de carro

Os passeios de carro são uma ótima forma de apresentar o filhote a diversos barulhos e cheiros do mundo lá fora, além de ser uma maneira de já ir acostumando ele a ser transportado em um veículo.

Lembrando que não é seguro e nem recomendado deixar o cão com a cabeça para fora do carro. Acostume ele desde o início a ir sentado e preso no cinto de segurança do banco traseiro, dentro de uma caixa de transporte ou nos pés do passageiro da frente.

Não é necessário que o cão fique vendo as coisas lá fora. Só dele estar sentindo os cheiros e ouvindo os barulhos, além do próprio transporte no carro, já é uma baita experiência para ele. Isso também evitará problemas futuros com associações ruins com o carro (pessoas que só andam de carro pra levar o cão no veterinário).

Se o seu cão por acaso fica enjoado no carro, confira essa publicação onde eu dou 8 dicas para cães com enjoo no carro.

2) Passeios no colo

Não há risco nenhum em levar o filhote para conhecer as coisas lá fora no colo. O único cuidado que você precisa ter é de não deixar as pessoas se aproximarem e tocarem nele, principalmente se o filhote mostrar qualquer receio ou medo.

Peça para a pessoa manter uma distância de pelo menos 1 metro do filhote e oferecer um petisco a ele. Se seu filhote aceitar, ótimo, acabou de fazer uma associação positiva com pessoas estranhas. Se não aceitar, tudo bem também, peça para a pessoa se afastar e siga o seu caminho.

A forma da pessoa se aproximar é muito importante, principalmente se você tem um cãozinho inseguro. Essa dica também serve para cães adultos, veja os 8 erros que as pessoas cometem ao se aproximar de um cão desconhecido.

 

3) Visitar casa de pessoas sem cães

A casa de outras pessoas também é uma excelente forma de apresentar seu cão a novos estímulos, novos ambientes e novas pessoas de maneira segura.

Da mesma forma que a sua casa é um ambiente seguro para esse cão, a casa de outra pessoa que não tem cachorro também pode ser segura e com certeza será um ótimo passeio para o seu cão. Aproveite os contados dos parentes e amigos e arrume uma desculpa para ir visitá-los.

E casa de pessoas com outros cães, tem problema? Há um certo risco, mas se os cães são todos vacinados e estão saudáveis, o risco também é pequeno. O maior problema é que os cães adultos não gostam muito de filhotes. Se a pessoa que você for visitar tiver um filhote, melhor ainda, pois filhotes costumam se dar bem.

Só cuidado com as interações entre eles e não se esqueça, o foco nesse momento é na socialização com pessoas e coisas e não em cães.

 

4) Chamar visitas para a sua casa

Só porque o filhote não pode sair de casa no chão, isso não significa que você não pode convidar pessoas para virem conhecer o seu filhote. A festa do filhote é ótima para essa ocasião.

Só tome cuidado para não associar a chegada de visitas com muita euforia e nem forçar demais a interação do filhote com pessoas desconhecidas. Respeite o espaço dele e peça para as pessoas interagirem apenas se o cão estiver confortável. Não deixe de ver essa live que fiz sobre como lidar com o cão ao receber visitas em casa.

Os cuidados de higiene devem ser sempre os mesmos (higienize os pés e mãos antes de entrar no ambiente ou pelo menos deixe os calçados do lado de fora).

 

5) Shopping e galerias fechadas

Esses espaços costumam ser ambientes com acesso mais controlado de pessoas e cães, além de ser um ambiente que está sendo higienizado com frequência. Então lá próximo dos três meses de idade do filhote, quando ele já tem duas doses da vacina, é bem tranquilo de leva-lo para passear na guia pelo shopping, andando no chão mesmo.

Só tome o cuidado de escolher horários e dias alternativos onde não há grande concentração de pessoas, como no meio da tarde durante a semana, pois ainda é cedo para apresentar o filhote para multidões. Tão ruim quanto não socializar o filhote é querer socializar em excesso e apresentar muitas pessoas de uma vez nem sempre é uma boa ideia.

Rafael Velozo

Rafael Velozo

É adestrador comportamentalista, fundador da Cão+Saudável e idealizador do Portal Cão+Saudável.
COMPARTILHE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
LEIA MAIS
DEIXE UM COMENTÁRIO

Se cadastre para ser lembrado. Aula ao vivo toda quarta às 20h!