Todo cachorro pode se tornar agressivo

Muito se fala de Pit Bull, Rottweiler, Chow Chow, Sharpei e várias outras raças são frequentemente rotuladas como “cachorro agressivo”.

Entenda que a raça não define se esse cão vai morder alguém ou não. Isso acontece porque nem todo mundo compreende o que faz um cão morder, e é isso que eu gostaria de explicar com esse artigo.

 

cachorro agressivo

 

O comportamento do cachorro é resultado de…

É muito importante salientar que o comportamento de um cão é resultado de dois grandes fatores: genética e ambiente.

Dentro da genética, temos algumas influências como:

  • Temperamento dos pais;
  • Período de gestação da mãe;
  • Características da raça;
  • E a própria personalidade do cão, que é particular de cada indivíduo.

 

Já na influência do ambiente, temos:

  • Socialização (janela de socialização e fases do medo);
  • Manejo (prevenção);
  • Rotina (necessidades);
  • Aprendizado (cães aprendem o tempo todo).

 

Com base no que acabei de escrever, já deu para notar que as características da raça é apenas uma das várias coisas que influenciam no comportamento do cão.

Se você pegou um Golden, Spitz, Yorkshire, Shih Tzu ou qualquer outra raça achando que ela será dócil e não morderá ninguém, independente das condições, muito cuidado. A agressividade é um comportamento natural dos cães, independente da raça.

 

Os sinais de agressividade e a escala de sinais

Olhar duro, mostrar os dentes, rosnar, avançar, mordiscar, latir e morder são todos sinais que fazem parte do grupo de sinais de agressividade. A questão é que para chegar no sinais de agressividade, o cão deve percorrer todo um caminho de sinais até chegar no topo, que é a agressividade.

Para ajudar você a entender esse caminho, eu gosto de exemplificar através da escada da agressividade da imagem abaixo.

O caminho natural dos sinais de comunicação que os cães utilizam passam pelos 4 estágios abaixo:

  1. Relaxamento;
  2. Apaziguamento;
  3. Medo;
  4. Agressividade.

Dificilmente um cão parte direto para os sinais de agressividade. É muito provável que antes ele tenha mostrado vários dos sinais de apaziguamento ou medo

Todo cão pode chegar a morder alguém e isso só depende do contexto e do histórico de aprendizado desse cão e é por isso que não falamos que um cachorro é agressivo, mas sim está sendo agressivo.

Já vi cães de todas as raças atacando pessoas ou cães, inclusive membros da própria família (especialmente crianças).

A diferença entre um Spitz anão e um Rottweiler é que o poder de destruição do primeiro é bem menor que do segundo. O Spitz anão pode arrancar um dedo seu ou fazer você perder uma orelha, um nariz ou um olho. O Rott é capaz de matar. Mas isso só pela diferença de tamanho e não porque o Spitz anão não mataria (se fosse maior, com certeza também poderia matar).

Nossa, quer dizer que todo cachorro vai me matar agora? Claro que não, mas estou falando isso só para você prestar atenção a todo momento nos sinais corporais do seu cão e entender de fato se ele está confortável com algo ou não.

 

Não ensine seu cachorro a ser agressivo

Já atendi várias famílias que achavam que o cachorro era um objeto e deveria fazer todas as vontades da família, independente dele querer ou não. Isso é o caminho certo para problemas e acidentes.

Como escrevi anteriormente, o cão costuma percorrer todos os 4 grupos de sinais conforme algo que o incomoda continua no ambiente. A comparação que gosto de fazer é com aquele colega chato do trabalho, que adora ficar provocando todo mundo e fazendo piadinhas sem graça.

Por quanto tempo você consegue tolerar essa pessoa incomodando você, te interrompendo toda hora e falando coisas que te deixa magoada? Por quanto tempo você ficaria ouvindo alguém falando mal de você sem revidar ou ser agressivo?

Todos nós temos um limite de tolerância. No começo tentamos até ser educado, pedindo gentilmente para a pessoa parar, mas depois de semanas, meses ou até anos, será que ainda teríamos tanta paciência assim?

E quando finalmente você perde a paciência e solta um palavrão ou uma ofensa, isso significa que você é agressiva? Provavelmente não, significa apenas que a pessoa passou dos seus limites. Agora imagina que todas as pessoas que convivem com você são dessa forma. Como seria sua reação ao encontrar mais uma pessoa na sua frente?

Sabe quando você está em uma semana muito ruim, onde tudo parece estar dando errado e até a pessoa que você mais ama não pode nem passar na sua frente que você dá uma “patada” nela? Pois é, por que você acha que só você tem dificuldade com isso, mas os cães não?

 

Pare de tachar o cachorro de agressivo

Não existe isso de que esse cachorro ou aquele cachorro é agressivo. Agressividade não é diagnóstico, é sintoma de um problema maior.

O que isso quer dizer? Da mesma forma que vômito é um sintoma de várias doenças (a pessoa pode estar vomitando porque comeu algo estragado, porque tem algum problema gastro-intestinal, porque bebeu muito, etc.), a agressividade é um sintoma de vários problemas (disfunção hormonal, dores, má socialização, fobia de algo, supressão de sinais, mecanismo de defesa, instinto predatório e muitos outros).

Falar que um cão é agressivo é a mesma coisa que falar que uma pessoa é vomitadora. Isso não ajuda em nada para resolver o problema. Por isso é muito importante saber identificar a causa exata dessa agressividade e avaliar se isso é um potencial risco para as pessoas.

Para isso, você pode contar com a ajuda de um profissional experiente ou então aprender para poder avaliar os três pontos chaves abaixo:

  • Rotina do seu cão para saber se tem um estresse por conta de suas necessidades básicas não supridas;
  • Relação do cão com a família para saber se há broncas por mau comportamento, interações forçadas ou receio de algo e até falha na socialização;
  • Experiência e habilidade da família em ler os sinais do seu cão e se comunicar com ele.

Avaliar essas três coisas é importante para entender o que precisa melhorar na relação do cão com a família e evitar acidentes com cães que morderam “do nada”.

Invista na educação e na prevenção

A melhor forma de prevenir a agressividade é aprender mais sobre comunicação canina, pois assim você consegue identificar problemas antes mesmo deles acontecerem, além de investir pesado na socialização do filhote.

Nenhum cão morde “do nada” e é muito provável que ele estava avisando há anos. Não economize tempo ou dinheiro na educação do seu cão, afinal, quanto custa ter um cão que ataca a própria família e deixa sequelas para o resto da vida?

É o barato que sai caro. Além disso, não se esqueça que todo mundo tem um limite! Saiba respeitar os limites e o espaço do seu cão. Se o seu cão já é adulto e você não sabia de nada disso, não precisa se desesperar. Você ainda pode correr atrás do prejuízo, mas saiba que o trabalho será triplicado.

Se você quer aprender mais sobre como os cães se comunicam e quais são os sinais mais comuns que os cães costumam mostrar em cada um dos 4 estágios, não deixe de fazer o nosso Curso Fundamentos que está dentro do Portal Cão+Saudável.

Rafael Velozo

Rafael Velozo

É adestrador comportamentalista, fundador da Cão+Saudável e idealizador do Portal Cão+Saudável.
COMPARTILHE
Compartilhar no facebook
Compartilhar no email
Compartilhar no whatsapp
LEIA MAIS
DEIXE UM COMENTÁRIO

Se cadastre para ser lembrado. Aula ao vivo toda quarta às 20h!